No último dia 12 de Setembro, nosso superintendente, Lucien Belmonte, escreveu um artigo opinativo no Poder 360 sobre os impactos de novas medidas governamentais no setor energético no bolso dos consumidores. Traçando um panorama das usinas de carvão, a MP 1.118, os Jabutis da Eletrobras durante sua privatização e o Processo Competitivo Simplificado (PCS) é possível entender como estes fatores, que no primeiro momento foram vistos como benéficos para todos, na verdade trazem muito ônus sobre a classe que mais precisa de apoio, os consumidores finais do fornecimento de energia no Brasil.

Nas palavras de Lucien, “ Devemos ser o único país no mundo em que o setor elétrico está a serviço dos interesses de seus próprios agentes e praticamente alheio ao cumprimento do objetivo do atendimento aos consumidores. Efeitos práticos? Na maioria das vezes, os favorecidos (empresários, nunca consumidores) de medidas setoriais podem ser contados nos dedos, enquanto sobram custos enormes para os consumidores pagarem, num processo de transferência de renda injusto e prejudicial aos mais pobres e à economia nacional como um todo.

Para ler o artigo na íntegra, acesse:

Quanto mais remo, mais rezo: a saga dos consumidores de energia