Notícias

O setor cervejeiro é um dos que mais empregam no país


O setor de cerveja é um dos que mais empregam no país. Atualmente, cerca de 2,7 milhões de postos de trabalho – entre empregos diretos, indiretos e induzidos – estão ligados a esse mercado.
Só em cervejarias, empregos cresceram mais que média geral da indústria do país; Para cada novo emprego em uma fábrica de cerveja, outros 52 são criados na cadeia produtiva
Segundo a FGV, para cada emprego gerado em uma fábrica de cerveja, outros 52 são criados na cadeia produtiva. O número de postos de trabalho no setor de cerveja tem apresentado crescimento muito acima da média da indústria brasileira.
De 2010 a 2014, o aumento médio de empregos só nas fábricas de cerveja, segundo dados do Caged / Rais, foi de 5,4%, enquanto o índice geral da indústria cresceu 2,1%.
Atualmente, mais de 3 milhões de postos de trabalhos estão ligados ao setor de bebidas frias, o que corresponde a empregar quase todos os habitantes da região metropolitana de Salvador, na Bahia.
Bebidas frias -Responsável por 3% de todo o PIB nacional, o segmento de bebidas frias – que compreende a produção de sucos, águas, refrigerantes, cervejas, chás e isotônicos – é o setor industrial que mais emprega pessoas no Brasil. Um dos mais tradicionais do país, criado em 1853, este mercado tem ampla capilaridade e está presente em todas as cidades brasileiras, numa cadeia que vai do agronegócio ao pequeno varejo, passando por embalagens, logística, maquinário e construção civil.
Atualmente, mais de 3 milhões de postos de trabalhos estão ligados ao setor de bebidas frias, o que corresponde a empregar quase todos os habitantes da região metropolitana de Salvador, na Bahia. Segundo a Fundação Getúlio Vargas,
O número de postos de trabalho no setor de bebidas frias tem apresentado crescimento muito acima da média da indústria brasileira. De acordo com dados do Caged, de 2009 a 2014, o aumento médio de empregos só em fábricas de malte, cerveja e chope foi de 5,4%, enquanto o índice geral da indústria cresceu apenas 2,1% nesse período. No ano passado, a diferença foi uma das maiores. O emprego nas cervejarias aumentou 7,7% e o índice da indústria geral, 1,1%.
Nosso setor é o que mais colabora para criação de empregos do país”, afirma Paulo Petroni, presidente da Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil). Dados do Caged apontam ainda que, de 2010 a 2014, o número de empregos do setor cresceu muito mais do que o de outros segmentos da economia. O aumento em bebidas frias foi de 23,1%, enquanto o da indústria automobilística, por exemplo, foi de 12,2%.
Aproveite para conhecer mais dados do setor cervejeiro, clique aqui.

Fonte: CervBrasil