Notícias

Vidro – um recipiente que contém história

História-do-Vidro-O-Vidro-na-AntiguidadeA importância do vidro está presente nos principais capítulos da história da humanidade.  Para começar, nos primórdios do Egito Antigo, época dos faraós, este material era fabricado com sabedoria pelos artistas egípcios, sírios, fenícios, assírios, babilônicos, gregos e romanos.
Os egípcios foram os primeiros a fabricar embalagens de vidro para cosméticos e utensílios como jarras e tigelas. Eles conheciam a técnica de uma pasta de vidro maleável que poderiam produzir formas variadas de recipientes. Estes armazenavam óleos essenciais para a pele e o famoso ‘col’ (tintura para escurecer as pálpebras e contorno dos olhos).
Basicamente os elementos que compõem o vidro – cálcio, cal e a barrilha, potássio – são os mesmos de hoje, mas naquela época sua produção era demorada e difícil. O que tornava o vidro um material precioso e exclusivo da classe nobre.
Um momento marcante na história do vidro foi a descoberta da técnica do sopro na Síria e em Alexandria.Com a inovação da tecnologia, este vem sofrendo transformações. Mas sua utilização continua sendo um diferencial na segurança, conservação e durabilidade de certos produtos.
O vidro sendo transparente gera impacto visual entre o observador e o produto que armazena. Mostrando o que está no recipiente e aguçando o interesse do consumidor. Este material é precioso, delicado, seguro e elegante, o que o torna enfoque criativo dos profissionais de Marketing.
Com a preocupação pela sustentabilidade, o vidro reforça o seu diferencial, por ser um artigo que não polui e reciclável. Este fator está sendo primordial para conscientizar os consumidores no momento de sua compra.
Este material chegou ao Brasil através dos holandeses, que entre 1624 e 1635 invadiram o Nordeste. Uma oficina foi montada por artesãos sob o comando do príncipe Mauricio de Nassau. Eles fabricavam copos, frascos e janelas.
A vidraria até primórdios do século XX era produzida artesanalmente, cada peça, com o processo de sopro e prensagem. Com a introdução dos fornos contínuos e máquinas, a produção em massa foi viabilizada.